CBN - A rádio que toca notícia

POLÊMICA

Deputados tentam acelerar orçamento para adiar Reforma da Previdência

A principal mudança feita pelo Senado diz respeito aos percentuais de execução obrigatória das emendas que haviam sido determinados pelos deputados. O acordo entre os presidentes da Câmara e do Senado prevê também que a implementação do orçamento impositivo será feita gradualmente nos próximos dois anos

15/04/19, 13:25

D

eputados da oposição e do chamado Centrão (grupo que reúne DEM, Solidariedade, PP, PR e PRB) vão tentar inverter a pauta da reunião da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) convocada para a tarde desta segunda-feira (15). A intenção é postergar as discussões sobre a reforma da Previdência e priorizar o debate sobre a proposta (PEC 34/19) que amplia o orçamento impositivo. “O plenário da CCJ é soberano. Se aprovar [o requerimento de inversão de pauta], o primeiro item será o orçamento impositivo”, disse o presidente da comissão, Felipe Francischini (PSL-PR).

Francischini marcou para hoje o início das discussões sobre o parecer do relator, Delegado Marcelo Freitas (PSL-MG), favorável à reforma da Previdência. Pelo cronograma estabelecido pelo presidente da CCJ, a votação deverá ocorrer na quarta-feira (17). Mas o próprio deputado tem admitido, de maneira reservada, que dificilmente o calendário será cumprido devido à desarticulação do governo e que a votação só deve ocorrer na próxima semana.

Mapeamento

Felipe Francischini disse que fará um “mapeamento das intenções de votos” até amanhã. “[Integrantes da base aliada do governo] estão fazendo trabalho de corpo a corpo, conversando individualmente com cada deputado, começando pelos integrantes da CCJ”, afirmou o deputado em entrevista coletiva em Curitiba. “Acredito que já há condições para superar obstáculos”, acrescentou.

O debate sobre a reforma promete ser intenso e acalorado. Ao todo, 85 deputados estão inscritos para defender ou criticar a proposta. “Após dez oradores, pode ser apresentado pedido de encerramento de discussão, mas acredito que está caminhando para todos falarem, o que pode significar mais de 20 horas de debate”, estima Francischini. O relator da proposta apresentou seu parecer na semana passada e manteve a versão encaminhada pelo governo, fazendo pequenos ajustes de redação. O mérito da reforma será discutido por uma comissão especial a ser instalada após a aprovação na CCJ.

Orçamento impositivo

Para retardar a votação da reforma da Previdência, deputados da oposição e integrantes do Centrão querem antecipar as discussões sobre a proposta que obriga a execução das emendas das bancadas estaduais inseridas na Lei Orçamentária Anual para ações específicas indicadas pelos parlamentares. A proposta que amplia o orçamento impositivo já foi aprovada pelos deputados, em dois turnos de votação, mas retorna à Casa após ter sido alterada pelos senadores.

A principal mudança feita pelo Senado diz respeito aos percentuais de execução obrigatória das emendas que haviam sido determinados pelos deputados. O acordo entre os presidentes da Câmara e do Senado prevê também que a implementação do orçamento impositivo será feita gradualmente nos próximos dois anos.

Com as modificações, em vez de ser obrigada a aplicar 1% da receita corrente líquida (RCL) nas emendas de bancada já em 2020, a União terá de repassar somente 0,8%. Para 2021, o valor ficará em 1% sobre a RCL. O texto aprovado pela Câmara engessava mais a capacidade do governo de manejar recursos do orçamento. A aprovação da proposta por um placar expressivo foi interpretada como sinal de insatisfação dos parlamentares com o presidente Jair Bolsonaro.

Outra mudança inserida pelos senadores é um dispositivo que tem como objetivo reduzir o número de obras inacabadas. De acordo com o texto aprovado, a destinação dos recursos de uma mesma emenda de bancada só poderá ser alterada a partir da conclusão de um determinado projeto.

Em três anos, os estados terão R$ 1 bilhão cada caso o texto não seja modificado novamente pela Câmara. Isso significa que as emendas de bancada representarão um saldo de R$ 300 milhões por ano para cada estado.
 
 
Fonte: JL/Congresso em Foco
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
23/04/19, 20:42 | EVENTO - Gilmar Mendes: Eleições decididas pela polícia, MP ou juízes não é normal e precisa ser denunciada
23/04/19, 20:31 | POLÊMICA - Filho de Bolsonaro diz que 'jogo' do general Mourão está muito claro
23/04/19, 20:24 | POSIÇÃO - Para juristas, STJ perdeu chance histórica de fazer justiça no Caso Lula
23/04/19, 20:21 | CASO TRIPLEX - Lula desabafa: 'Ainda não tive direito a julgamento justo'
23/04/19, 20:11 | JULGAMENTO - STJ reduz pena de Lula: o que acontece agora com o ex-presidente?
23/04/19, 20:06 | JULGAMENTO - Defesa de Lula diz que vai recorrer para garantir absolvição
23/04/19, 20:01 | CASO TRIPLEX - STJ reduz pena de Lula de 12 para 8 anos na condenação por Sérgio Moro
23/04/19, 19:40 | ARTIGO - Lula – Erro jurídico anunciado
23/04/19, 16:42 | EDUCAÇÃO - MEC analisa programa de fomento ao ensino médio integral
23/04/19, 16:35 | DIREITOS HUMANOS - Plataforma para combater violência doméstica é lançada na Câmara
23/04/19, 16:20 | MOVIMENTO - STF é vítima de onda populista e autoritária, diz manifesto em defesa do tribunal apoiado por quase 500 juristas
23/04/19, 16:18 | SOLIDARIEDADE - Carpinteiro já fez e doou mais de 10 mil muletas em 48 anos: 'É do fundo do meu coração'
23/04/19, 15:49 | INTERNACIONAL - Número de mortes em atentados no Sri Lanka sobe para 310
23/04/19, 15:40 | SAÚDE - Novo Código de Ética Médica entra em vigor na próxima terça-feira
23/04/19, 15:26 | POLÍTICA - Witzel: Fórum de Governadores passa da fase de debates para ações
23/04/19, 12:09 | CONFUSÃO - Filho de Bolsonaro ataca vice-presidente por palestra nos EUA
23/04/19, 12:05 | TOMA LÁ DÁ CÁ - Governo Bolsonaro promete ‘verba extra’ para deputado que aprovar Reforma da Previdência
23/04/19, 11:53 | DISCURSO - Se me dessem a mão, chamaria a polícia’, diz Kajuru sobre 4 ministros do STF
23/04/19, 11:50 | SENTENÇA - Coronéis e capitães do Exército são condenados por desvio de R$ 11 milhões
23/04/19, 11:29 | ARTIGO - Governo em autocombustão
23/04/19, 11:25 | ARTIGO - Lula não vai ser solto, porque a Justiça está presa
23/04/19, 10:54 | INTERNACIONAL - Sobe para 11 número de mortos após terromoto nas Filipinas
23/04/19, 10:51 | MOVIMENTO - Após reunião com governo, caminhoneiros descartam grave
23/04/19, 10:39 | MUDANÇAS - CCJ da Câmara deve votar hoje relatório da Reforma da Preidência
22/04/19, 21:23 | JULGAMENTO - Liberdade, prisão domiciliar ou continuar na cadeia: os possíveis desfechos do novo julgamento do ex-presidente Lula
22/04/19, 20:15 | EVENTO - Gilmar Mendes: Lula não deveria ter sido preso após condenação em 2ª instância
22/04/19, 20:07 | POLÊMICA - Verdadeiro dono do sítio de Atibaia pede autorização para vender a propriedade
22/04/19, 20:00 | POLÍTICA - Fernando Henrique Cardoso diz que Bolsonaro tem ideias 'muito atrasadas'
22/04/19, 16:09 | REFORMAS - Governo concorda em retirar pontos da Previdência para fazê-la passar na CCJ
22/04/19, 15:10 | REFORMA - Rodrigo Maia: Comissão só será instalada após fim da censura a dados da reforma da Previdência
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site