CBN - A rádio que toca notícia

TRAGÉDIA

Manifesto de atirador cita Brasil e faz referências a nacionalismo e games

O Brasil aparece em uma seção intitulada "Diversidade é Fraqueza", no qual Terrant diz que os países "diversos" ao redor do mundo são locais de "conflito social, político, religioso e ético"

15/03/19, 16:10

"U

m homem comum, 28 anos, nascido na Austrália em uma família de classe trabalhadora e de baixo salário". Assim se definiu o atirador do massacre nas mesquitas em Christchurch, Brenton Tarrant, em um manifesto de 73 páginas escrito em inglês precário, recheado de links da Wikipedia e publicado em uma conta no Twitter atribuída a ele. 

No arquivo, intitulado "The Great Replacement" (a grande substituição), Brenton explica os motivos e as influências que o levaram a cometer os ataques desta sexta (15), que deixaram 49 mortos na Nova Zelândia. Há inclusive uma menção ao Brasil no documento. 

Em linhas gerais, o australiano se posiciona como um nacionalista branco, contra a diversidade racial, apoiador de Trump e do Brexit -mas não da Frente Nacional francesa- e inspirado, entre outros, pelo atirador da Noruega Anders Breivik, cujos ataques em 2011 vitimaram 77 pessoas. Dois jogos de videogame são referidos.

O Brasil aparece em uma seção intitulada "Diversidade é Fraqueza", no qual Terrant diz que os países "diversos" ao redor do mundo são locais de "conflito social, político, religioso e ético".

"O Brasil, com toda a sua diversidade racial, está completamente fraturado como nação, onde as pessoas não se dão umas com as outras e se separam e se segregam sempre que possível", escreve.

O atirador faz questão de deixar claro que seus pais são de origem escocesa, irlandesa e inglesa, e que "diariamente, nós [os europeus] nos tornamos menos numerosos" em razão de taxas de natalidade decrescente. 

A imigração em massa "a convite do Estado" e as "altas taxas de fertilidade dos imigrantes", segundo ele, terminariam por gerar uma "completa substituição racial e cultural dos povos europeus".

Tarrant justifica que houve um período de dois anos que "mudou dramaticamente" sua visão e o incentivou a cometer os ataques. O período compreende o ataque terrorista em Estocolmo, em abril de 2017, quando um imigrante do Usbequistão, Rakhmat Akilov, matou cinco pessoas quando atropelou pedestres com uma van em uma movimentada rua de compras da cidade.

Uma das vítimas foi uma jovem de 11 anos, Ebba Akerlund, citada nominalmente no manifesto. O ataque às mesquitas na Nova Zelândia seria para vingar a perda da vida da garota, "morta nas mãos de invasores". 

Tarrant cita também as eleições presidenciais francesas de 2017, das quais saiu vitorioso Emmanuel Macron que, embora não seja nomeado no documento, é referido como "um ex-investidor sem crenças nacionais que não sejam a busca do lucro".

Ele não se identifica com nenhum grupo ou organização, mas afirma que doou (sem especificar o quê) e que interagiu com grupos nacionalistas. Diz ainda que começou a planejar os ataques de maneira geral dois anos antes, e com três meses de antecedência especificamente em Christchurch.

Por fim, cita dois jogos de videogame como grandes influenciadores. "Spyro: Year of the Dragon me ensinou o etno-nacionalismo". No jogo de estética infantil, lançado originalmente em 2000 para o console PlayStation, um dragão roxo deve recolher diamantes e ovos em florestas. 

Já Fortnite o "treinou para ser um assassino e para usar o fio dental nos cadáveres dos meus inimigos".

O game, no qual um grupo de jogadores deve procurar armas e atirar uns nos outros, foi lançado em 2017 e teve grande repercussão, atraindo mais de 125 milhões de participantes em um ano. O último sobrevivente é o ganhador.
 
Fonte: JL/Clicrbs
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
19/05/19, 20:13 | CRISE PROFUNDA - Jornal O Globo sentencia: Bolsonaro é ameaça à Educação brasileira
19/05/19, 19:30 | POLÍTICA - Deputadas do PSL brigam pelo Twitter e expõem divisão no partido
19/05/19, 19:26 | POLÍTICA - Crítico à base bolsonarista, MBL quer criar partido para 2022
19/05/19, 19:21 | SAÚDE - Novo pacote antidrogas facilita internação involuntária e fortalece clínicas
19/05/19, 19:00 | REFORMA - Relatório final da Reforma da `Previdência será apresentado em 15 dias
19/05/19, 18:56 | POLÍTICA - Janaina Paschoal se diz contra manifestação de apoio a Bolsonaro
19/05/19, 18:36 | POLÍTICA - 'Anunciar o caos recai na própria cabeça', diz FHC sobre Bolsonaro
19/05/19, 14:08 | POLÊMICA - “Avisei meus seguranças: o Sistema vai me matar”, escreveu Bolsonaro em grupos de WhatsApp
19/05/19, 13:55 | CRISE - A batalha pela Educação e a primeira derrota de Bolsonaro nas ruas
19/05/19, 11:25 | ENTREVISTA - Mães de Maio, 13 anos depois: ‘Moro é o ministro da morte’
19/05/19, 11:20 | OPINIÃO - Deslumbrados na República
18/05/19, 21:14 | INVESTIGAÇÃO CRIMINAL - Justiça determina acesso a notas fiscais de compras feitas por Flávio e Queiroz
18/05/19, 21:08 | ANÁLISE - Governo perdeu 'momento mágico', avaliam economistas
18/05/19, 20:52 | EVENTO - Mais de 70% da violência sexual contra crianças ocorre dentro de casa
18/05/19, 20:48 | ENTREVISTA - Janaína Paschoal: Bolsonaro “precisa parar com tanta xaropada e focar no trabalho”
18/05/19, 20:36 | INVESTIGAÇÃO - Sem se intimidar, Justiça amplia devassa nas contas de Flávio Bolsonaro
18/05/19, 15:33 | SAÚDE - Hipertensão atinge 24,7% dos moradores de capitais brasileiras
18/05/19, 15:30 | SAÚDE - Pacientes com transtorno mental têm direito a tratamento humanizado
18/05/19, 15:25 | JUDICIÁRIO - Paciente que precisa de remédios caros entra em pauta no STF
18/05/19, 14:10 | CULTURA - Virada Cultural tem 24h de shows, teatro e dança por toda São Paulo
18/05/19, 14:00 | CONFUSÃO - Depois da educação, governo Bolsonaro mira na saúde pública
18/05/19, 13:09 | OPINIÃO - O mercado e a Globo já decidiram: vão trocar o capitão pelo general
18/05/19, 13:01 | POLÍTICA - O governo Bolsonaro se aproxima da hora da verdade, por Luis Nassif
18/05/19, 12:53 | INVESTIGAÇÃO - Facebook identifica empresa israelense que espalhou fakenews nas eleições brasileiras
18/05/19, 12:49 | POLÍTICA - Bolsonaro concede anistia a partidos que não cumpriram cota mínima para mulheres
18/05/19, 12:29 | OPINIÃO - Para cair, basta ruir
17/05/19, 21:22 | POSTURA - Câmara e Senado decidem substituir o presidente Bolsonaro com ações para aquecer a economia
17/05/19, 21:02 | CÂMARA DOS DEPUTADOS - Capitalização é foco de críticas em audiência sobre Previdência
17/05/19, 20:56 | INVESTIGAÇÃO CRIMINAL - Coaf aponta que Queiroz fez saques de R$ 661 mil em 18 meses
17/05/19, 20:45 | INVESTIGAÇÃO CRIMINAL - Apuração sobre Flávio pode avançar sobre milícia, PSL e primeira-dama
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site