CBN - A rádio que toca notícia

DIPLOMACIA

Evo Morales rompe cerco esquerdista a Michel Temer e faz visita a Brasília

Após não reconhecer a gestão do brasileiro, o presidente boliviano assina atos por ferrovia continental. É o primeiro do eixo bolivariano a normalizar de fato relações com o Governo do Brasil

05/12/17, 17:40

S

ob o comando de Evo Morales, o Governo da Bolívia foi um dos primeiros a não reconhecer a gestão de Michel Temer. Assim que este assumiu a presidência do Brasil com o impeachment de Dilma Rousseff, o embaixador boliviano em Brasília foi convocado de volta ao seu país. Era um sinal de um dos países identificados como do eixo bolivariano na América do Sul de que não aceitariam a gestão. Nesta terça-feira, um ano e quatro meses após a oficialização do afastamento de Rousseff, Morales se reuniu com Temer para tentar passar um sinal político: apesar das diferenças ideológicas, é possível trabalhar pela integração dos dois países.

A fala de Morales durante um brinde no almoço no Ministério das Relações Exteriores deixou isso bem claro. “A Bolívia precisa do Brasil para se industrializar”. Hoje, o Brasil é o principal comprador de toda a produção boliviana. Quase 20% de tudo o que o país andino exporta, é adquirido pelo Brasil. Conforme o Itamaraty, em 2016, o intercâmbio bilateral alcançou 2,8 bilhões de dólares (9,1 bilhões de reais).

E se a diplomacia é feita por meio dos sinais, a vinda do mandatário boliviano também demonstra o fosso diplomático no qual o Brasil está afundado. Desde que Temer preside o país, apenas cinco chefes de Estado ou de Governo fizeram uma visita oficial a ele. Além de Morales, estiveram em Brasília o paraguaio Horácio Cartes, o argentino Mauricio Macri, o espanhol Mariano Rajoy e o português Antonio Costa. Nenhum outro líder esquerdista, nem mesmo dos Governos tido moderados como o de Uruguai ou Chile, se aproximaram do Brasil. 

No encontro, os dois chefes de Estado assinaram um memorando de entendimento que trata do Corredor Ferroviário Bioceânico e um acordo internacional para a cooperação policial. A ferrovia é de interesse de empresas chinesas e deverá cruzar o Brasil, partindo de Santos, e a Bolívia, até chegar no Oceano Pacífico, em território peruano. Quando e se entrar em operação, as exportações brasileiras que partem do porto de Santos rumo à Xangai demorariam 36 dias para chegar e percorreriam 18.651 quilômetros – uma economia de pelo menos 22 dias e 4.000 quilômetros, segundo os cálculos do Governo boliviano. Em uma segunda etapa ela passaria também pela Argentina e pelo Chile.

Já o acordo de cooperação visa, principalmente aproximar os dois países no combate ao tráfico internacional de drogas. A fronteira entre Bolívia e Brasil é uma das principais rotas de cocaína. Paralelamente, Temer e Morales também trataram da renovação da compra de gás boliviano pelo Brasil, um tema importante e complexo da relação. O atual acordo vence em 2019 e há uma tentativa de renová-lo por mais dez anos.

Durante a reunião, Temer evitou entrar em uma seara cara para Morales, a tentativa do boliviano se reeleger pela terceira vez. Na semana passada, um grupo de opositores de Evo Morales enviou uma carta ao presidente brasileiro para que ele intercedesse na questão. Algo que Temer não fez. No último dia 29, a o Tribunal Constitucional da Bolívia suspendeu os artigos da Constituição que limitavam o número de reeleição a duas consecutivas. Morales está no cargo desde 2006, foi reeleito duas vezes e, pela regra que estava vigente, não poderia se candidatar novamente em 2019. Agora, pode. A decisão do tribunal atropelou o resultado de um plebiscito, que proibia a terceira reeleição.

Fonte: JL/Elpaís
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
21/08/18, 13:32 | PROCESSO ELEITORAL - Eleições 2018: voto em trânsito pode ser pedido até dia 23
21/08/18, 13:02 | ESPORTE - Justiça mantém proibição e torcedores do Vasco não podem ir a estádios
21/08/18, 13:00 | ELEIÇÕES 2018 - TSE intima todos os candidatos a detalharem declaração de bens
21/08/18, 12:20 | ELEIÇÕES - Resposta a FHC: Marina diz que coligação do PSDB tem ‘excesso de malignidade’
21/08/18, 12:16 | POLÍTICA - Lava Jato e disputas regionais fazem Gleisi, Aécio, Lídice e Agripino desistirem de reeleição
21/08/18, 09:07 | JUDICIÁRIO - Gilmar Mendes nega pedido de liberdade a Sérgio Cabral
21/08/18, 09:03 | POLÍTICA - Eleições 2018: 75% dos deputados federais devem se reeleger
21/08/18, 08:11 | DATA AZ - Wellington Dias vence e Wilson Martins e Frank Aguiar empatam em Parnaiba
20/08/18, 19:31 | POLÊMICA - Raquel Dodge e MPF defendiam obediência às determinações da ONU
20/08/18, 19:26 | DECISÃO - Ministro Barroso já reconheceu a ONU em decisões anteriores
20/08/18, 19:24 | ELEIÇÕES 2018 - Pesquisa Ibope: Lula segue disparado com 37% das intenções de voto
20/08/18, 19:19 | DECISÃO - Procurador do MPF e da Lava Jato diz que TSE tem que acatar a ONU
20/08/18, 14:56 | EDUCAÇÃO - Começam hoje inscrições para bolsas remanescentes do ProUni
20/08/18, 14:52 | LITÍGIO - Fechamento de fronteira com Venezuela é impensável, diz ministro
20/08/18, 14:45 | SEMINÁRIO - Ministras do STF conclamam mulheres a buscar igualdade pelo voto
20/08/18, 13:22 | ARTIGO - O Direito Internacional e o Sistema Jurídico Nacional
20/08/18, 13:14 | POLÍTICA - Conheça o caminho do registro de candidatura de Lula e Haddad até as urnas
20/08/18, 12:51 | ELEIÇÕES 2018 - Em pesquisa CNT/MDA só com Lula, petista lidera com o dobro de Bolsonaro
20/08/18, 12:47 | POLÍTICA - Assustado com Bolsonaro, FHC defende aliança com PT em eventual segundo turno
20/08/18, 12:43 | ELEIÇÕES 2018 - Alckmin e Ciro lideram rejeição popular, indica pesquisa Ipsos
20/08/18, 12:40 | DESCASO - Roraima pediu apoio militar há um ano, mas Temer ignorou, diz governadora
20/08/18, 12:22 | POLÊMICA - Janot também defendeu que Brasil cumpra decisões internacionais no Supremo
20/08/18, 12:11 | CRIMINALIDADE - Justiça do Piauí julga nesta semana 300 casos de violência contra a mulher
20/08/18, 12:07 | VIOLÊNCIA - Criminosos invadem escola em Teresina, causam pânico e vigias são esfaqueados
20/08/18, 11:54 | PESQUISA - Com 59,59% dos votos válidos, Wellington Dias venceria a eleição no primeiro turno
20/08/18, 08:19 | ARTIGO - Brasil deve cumprir recomendação da ONU e deixar Lula se candidatar a presidente
19/08/18, 19:17 | AVALIAÇÃO - 'Nordeste pode ser decisivo na eleição deste ano', avalia Tereza Cruvinel
19/08/18, 17:47 | ELEIÇÕES - Iniciada a campanha, candidatos a presidente vão ao Nordeste
19/08/18, 17:44 | ELEIÇÕES 2018 - Alckmin pode perder 36% do tempo de TV por causa do MDB
19/08/18, 17:41 | CONFLITO - Exército diz que 1,2 mil venezuelanos saíram do Brasil após violência
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site