CBN - A rádio que toca notícia

POLÊMICA

Reforma da Previdência transforma aposentadorias em mercadoria

Especialistas contestam mais uma vez o alegado déficit da Previdência, e dizem que proposta do governo Temer atende apenas aos interesses do sistema financeiro

05/12/17, 16:34

O

coordenador de comunicação e educação do Dieese, Fausto Augusto Júnior, afirma que as contas do sistema de Seguridade Social do país – que incluem gastos com saúde, assistência social e aposentadorias – estão "no azul", não registram déficit, e que a proposta de reforma da Previdência defendida pelo governo Temer atende apenas aos interesses dos bancos, que veem no enfraquecimento do sistema público de aposentadorias a possibilidade de expansão dos seus negócios com a venda de planos de previdência privada. 

"A gente já viu isso acontecer. A saúde pública é o melhor exemplo. Quanto pior, mais os planos de saúde lucram. O que a gente está assistindo é novamente transformar um direito em uma mercadoria, que vai ser vendida no mercado", afirmou Fausto à repórter Vanessa Nakasato, para o Seu Jornal, da TVT. 

"Quando você pega esse conjunto de dados da arrecadação e contrapõe o que se gasta nas áreas de saúde, assistência social e Previdência, o que nós temos é um orçamento equilibrado. A Previdência nunca foi pensada para ser financiada só com as contribuições de trabalhadores e empresas. Também foi pensada para ser financiada com contribuições gerais, ou seja, com impostos do conjunto da sociedade", acrescentou. 

Dados da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Unafisco) mostram que, em 2015, por exemplo, as contas do sistema de Seguridade Social registraram superávit de R$ 11 bilhões. O problema é que o governo retira parte desses recursos e aplica em outras áreas, por meio da chamada Desvinculação das Receitas da União (DRU), como explica o professor de Direito Previdenciário da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) Miguel Horvath Júnior: 

"Muitas vezes, a União precisa de recursos para cumprir outras finalidades, e faltam recursos. A forma que historicamente se enxergou para suprir de certa maneira essa insuficiência foi a centralização das receitas da União. Pegar 20% desses orçamentos federais e utilizar para o cumprimento de atividades próprias do Estado, mas não para aquelas que tinham sido destinadas originalmente."

Eles destacam ainda que mais urgente do que rever os critérios de acesso às aposentadorias seria uma proposta de reforma tributária, que reduzisse a carga de impostos sobre o consumo – que acaba por recair mais fortemente sobre os mais pobres – e aumentasse a tributação sobre patrimônios e rendimentos, afetando que pode pagar mais.

Fonte: JL/RBA
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
19/02/18, 00:06 | OPINIÃO - Jornalista: Como é possível enfrentar o crime se temos leis, um Judiciário e agentes do Estado que protegem criminosos?
18/02/18, 23:43 | RECUO - Temer cancela agenda e reúne Conselho da República e Conselho da Defesa Nacional nesta segunda-feira
18/02/18, 17:41 | PROTESTO - Mulher invade link ao vivo da GloboNews com “Globo Lixo” e “Fora, Temer”
18/02/18, 17:31 | CRIMINALIDADE - Temer determina envio de força-tarefa ao Ceará para combater crime organizado
18/02/18, 17:19 | VIOLÊNCIA - Policial militar de folga e mais duas pessoas são mortas em tiroteio no Rio
18/02/18, 16:34 | PROFISSÃO - No PI, menina que sonha em ser PM se emociona com surpresa de aniversário
18/02/18, 13:34 | SAÚDE - Hospital de Luzilândia recebe equipamentos e autorização para reforma de quase R$ 5 milhões
18/02/18, 12:47 | CARNAVAL - Vampirão da Tuiuti é proibido de desfilar com faixa que 'homenageia' Temer
18/02/18, 12:43 | POLÊMICA - Dieese: gestão da Previdência passa por revogação da reforma trabalhista
18/02/18, 12:21 | JUDICIÁRIO - Supremo Tribunal Federal já acumula 18 ações contra reforma trabalhista de Temer
18/02/18, 11:52 | CRÍTICA - Bispo critica intervenção que “avilta militares e traz sofrimento aos pobres e negros”
18/02/18, 11:49 | CORRUPÇÃO - Fernando Horta: se não derem imunidade que Temer quer, ele não permitirá eleições
17/02/18, 23:06 | ARTIGO - A inconstitucionalidade da intervenção no Estado do Rio
17/02/18, 22:47 | POLÊMICA - GOVERNADOR DO MARANHÃO: governo Temer pode gerar um caos jurídico
17/02/18, 22:32 | INVESTIGAÇÃO - Ex-executivos dizem que pagaram propina para Serra e o PSDB: R$ 30 milhões
17/02/18, 22:22 | CONTROVÉRSIA - “Se a polícia é corrupta, não se vence a violência”, diz coronel reformado da PM-SP
17/02/18, 22:16 | OPINIÃO - “A intervenção é grosseiramente inconstitucional”, diz doutor em Direito
17/02/18, 22:04 | INTERVENÇÃO - Reunião de Temer e Pezão não teve resultado concreto
17/02/18, 21:47 | POLÊMICA - Intervenção militar no RJ é comandada por um chefe de quadrilha, diz Dudivier
17/02/18, 16:32 | POLÊMICA - Ala do Supremo vê falhas e critica intervenção
17/02/18, 16:11 | REPERCUSSÃO - Imprensa francesa mostra a manobra política de Temer com a intervenção no Rio
17/02/18, 16:05 | OPINIÃO - Ciro sobre intervenção no Rio: “Duvido muito que possa dar certo”
17/02/18, 15:52 | ENTREVISTA - Requião: intervenção pode ser o prenúncio do fim das eleições
17/02/18, 15:42 | SUSPEITO - Ministério Público abre inquérito para investigar viagens internacionais de Crivella
17/02/18, 15:38 | REUNIÃO - "Tem um fantasma ali que não gosta de mim", diz Rodrigo Maia sobre intrigas no Planalto
17/02/18, 15:30 | DISCURSO - No Rio, Temer anuncia criação de Ministério da Segurança Pública
16/02/18, 23:55 | PARLAMENTO - Câmara marca para segunda votação de decreto sobre intervenção no Rio
16/02/18, 23:47 | CRÍTICA - Requião: intervenção no Rio foi “jogada publicitária” de Temer
16/02/18, 23:40 | REPERCUSSÃO - Pezão diz que intervenção marca o fim de sua carreira política
16/02/18, 22:00 | MINISTÉRIO PÚBLICO - Empresa do Ceará vence licitação de quase R$ 1 milhão em Luzilândia e Procurador Federal da República abre investigação
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site