CBN - A rádio que toca notícia

CORRUPÇÃO

As cenas que provam a entrega de propina aos indicados de Temer e Aécio

Deputado Rocha Loures (PMDB-PR) e Frederico Pacheco de Medeiros foram flagrados em "ações controladas" da PF

18/05/17, 14:01

A

delação da JBS, a mais dura em três anos de Lava-Jato, merece este título em grande parte devido às cenas a seguir. Nelas, o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), destacado pelo presidente Michel Temer para tratar com Joesley Batista dos interesses de seu grupo empresarial, é flagrado pegando R$ 500 mil em propina — a primeira parcela de um montante prometido de R$ 480 milhões.

As cenas também são devastadoras para o presidente do PSDB, o senador mineiro Aécio Neves. A Polícia Federal filmou o primo de Aécio, Frederico Pacheco de Medeiros, pegando, a mando de Aécio, R$ 1,5 milhão em propina — três quartos dos R$ 2 milhões que Aécio pediu, sem saber que era gravado, para Joesley. As cenas abaixo mostram esta entrega, ocorrida em 28 de abril deste ano.
 
 
Já o presidente do PSDB indicou um primo, Frederico Pacheco de Medeiros, para receber o dinheiro. Fred, como é conhecido, foi diretor da Cemig, nomeado por Aécio, e um dos coordenadores de sua campanha a presidente em 2014. Tocava a área de logística. Quem levou o dinheiro a Fred foi o diretor de Relações Institucionais da JBS, Ricardo Saud, um dos sete delatores. Foram quatro entregas de R$ 500 mil cada uma. A PF filmou três delas. As cenas abaixo mostram a primeira entrega, ocorrida em 12 de abril deste ano.
 
As filmagens da PF mostram que, após receber o dinheiro, Fred repassou, ainda em São Paulo, as malas para Mendherson Souza Lima, secretário parlamentar do senador Zeze Perrella (PMDB-MG). Mendherson levou de carro a propina para Belo Horizonte. Fez três viagens — sempre seguido pela PF. As investigações revelaram que o dinheiro não era para advogado algum. O assessor negociou para que os recursos fosse parar na Tapera Participações Empreendimentos Agropecuários, de Gustavo Perrella, filho de Zeze Perrella. As cenas abaixo mostram a primeira entrega, ocorrida em 12 de abril deste ano.

Um dos grandes diferenciais da delação dos donos da JBS foram exatamente as "ações controladas" feitas pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e pela Polícia Federal. Neste mecanismo de investigação, o flagrante do crime é calculado de maneira que seja produzida uma determinada prova. Nessa investigação, a PF acompanhou, com câmeras e escutas, a entrega de dinheiro para intermediários de Temer e de Aécio.

ESQUEMA NO CADE

O primeiro contato entre Rocha Loures e Joesley foi em Brasília. O dono da JBS lhe contou o que precisava do Cade.

Desde o ano passado, o órgão está para decidir uma disputa entre a Petrobras e o grupo sobre o preço do gás fornecido pela estatal à termelétrica EPE. Localizada em Cuiabá, a usina foi comprada pelo grupo em 2015. Explicou o problema da EPE: a Petrobras compra o gás natural da Bolívia e o revende para a empresa por preços extorsivos. Disse que sua empresa perde "1 milhão por dia" com essa política de preços. E pediu: que a Petrobras revenda o gás pelo preço de compra ou que deixe a EPE negociar diretamente com os bolivianos.

Com uma sem-cerimônia impressionante, o indicado de Temer ligou para o presidente em exercício do Cade, Gilvandro Araújo. E pediu que se resolvesse a questão da termelétrica no órgão. Não há evidências de que Araújo tenha atendido ao pedido. Pelo serviço, Joesley ofereceu uma propina de 5%. Rocha Loures deu o seu ok.: "Tudo bem, tudo bem". Para continuar as negociações, foi marcado um novo encontro.

Desta vez, entre Rocha Loures e Ricardo Saud, diretor da JBS e também delator. No Café Santo Grão, em São Paulo, trataram de negócios. Foi combinado o pagamento de R$ 500 mil semanais por 20 anos, tempo em que vai vigorar o contrato da EPE.

Ou seja, está se falando de R$ 480 milhões ao longo de duas décadas, se fosse cumprido o acordo. Loures disse que levaria a proposta de pagamento a alguém acima dele. Saud faz duas menções ao "presidente".

Pelo contexto, os dois se referem a Michel Temer. A entrega do dinheiro foi filmada pela PF. Mas desta vez quem esteve com o homem de confiança de Temer foi Ricardo Saud, diretor da JBS e um dos sete delatores. Esse segundo encontro teve uma logística inusitada.

Certamente, revela o traquejo (e a vontade de despistar) de Rocha Loures neste tipo de serviço. Assim, inicialmente Saud foi ao Shopping Vila Olímpia, em São Paulo.

Em seguida, Rocha Loures o levou para um café, depois para um restaurante e, finalmente, para a pizzaria Camelo, na Rua Pamplona, no Jardim Paulista. Foi neste endereço, próximo à casa dos pais de Rocha Loures, onde ele estava hospedado, que o deputado recebeu a primeira remessa de R$ 500 mil.

Apesar do acerto de repasses semanais de R$ 500 mil, até o momento só foi feita a primeira entrega de dinheiro. E, claro, a partir da homologação da delação, nada mais será pago.

Rocha Loures, o indicado por Temer, é um conhecido homem de confiança do presidente. Foi chefe de Relações Institucionais da Vice-Presidência sob Temer. Após o impeachment, virou assessor especial da Presidência e, em março, voltou à Câmara, ocupando a vaga do ministro da Justiça, Osmar Serraglio.

Fonte: JL/OGlobo
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
19/10/17, 21:18 | LEVANTAMENTO - Empresas investem mais em programas anticorrupção após a Lava Jato, diz pesquisa
19/10/17, 21:15 | ESPORTE - Flamengo recorre ao STF contra decisão que declarou Sport campeão de 1987
19/10/17, 21:06 | SAÚDE - Mister M está com câncer terminal e tem apenas mais um ano de vida
19/10/17, 20:51 | PROPINA - STJ manda soltar Carlos Arthur Nuzman
19/10/17, 20:44 | INVESTIGAÇÃO - 'Mais do que indícios, há prova', diz Dodge ao pedir inquérito contra Lúcio Vieira Lima
19/10/17, 20:38 | PROMISCUIDADE - PF: Aécio ligou para Gilmar no dia em que o ministro tomou decisão favorável ao tucano
19/10/17, 15:32 | CRIME - Polícia identifica corpos de meninas achadas mortas em carro na Zona Leste de SP
19/10/17, 15:26 | CORRUPÇÃO - Fachin manda soltar homem preso com Geddel no episódio dos R$ 51 milhões
19/10/17, 15:11 | POLÍTICA - Temer coloca aliança com PSDB e DEM para 2018 como meta pós-denúncia
19/10/17, 15:06 | LAVA JATO - Cunha questiona se estaria preso caso recebesse o mesmo tratamento de Aécio
19/10/17, 14:06 | REGULAMENTAÇÃO - Mototaxímetro funciona em fase de testes em Teresina; corridas aumentaram 40%
19/10/17, 13:57 | CRIMINALIDADE - Moradores protestam contra violência após morte de jovem em latrocínio
19/10/17, 13:48 | OBRA - Elevado da Miguel Rosa é inaugurado nesta quinta-feira em Teresina
19/10/17, 13:10 | POLÍTICA - PSDB não deve entregar novos votos pró-Temer
19/10/17, 12:42 | DECISÃO - Tribunal desbloqueia bens de Joesley, família e do grupo J&F
19/10/17, 12:37 | BENEFÍCIOS - Agências do BB abrirão uma hora mais cedo para saques do Pasep
19/10/17, 12:11 | ECONOMIA - Ministério da Fazenda autoriza aumento das tarifas de serviços dos Correios
19/10/17, 12:06 | ECONOMIA - MP de Temer propõe entregar R$ 1 tri do petróleo do Brasil para estrageiros
19/10/17, 11:12 | CRISE - Senadores tucanos deixam para Aécio decisão sobre renúncia à presidência do PSDB
19/10/17, 11:07 | BENEFÍCIOS - Pessoas a partir de 70 anos podem sacar cotas do PIS/Pasep a partir de hoje
19/10/17, 10:34 | RELATÓRIO - Unicef diz que 7 mil recém-nascidos morrem por dia no mundo
18/10/17, 20:16 | POLÍTICA - ‘Deram um tiro de garrucha no Aécio e ele não aguentou’, diz Lula
18/10/17, 20:10 | POLÊMICA - Maia: Planalto disseminou ‘falsa versão’ de encontro com Temer
18/10/17, 20:06 | CORRUPÇÃO - Por 39 votos a 26, CCJ recomenda que Câmara 'enterre' denúncia contra Temer
18/10/17, 19:20 | TRÁFEGO - Multas de trânsito poderão ser pagas em parcelas e com cartão de crédito
18/10/17, 19:05 | ARTIGO - Esse Congresso não caiu do céu
18/10/17, 18:56 | ARTIGO - A direita não se endireita
18/10/17, 18:47 | ESPORTE - Rodada da Champions tem vitória do PSG com golaço de Neymar; resultados
18/10/17, 18:42 | REPERCUSSÃO - PSDB nega acordo com Michel Temer para salvar Aécio Neves
18/10/17, 18:38 | PROPINA - Aécio retorna ao Senado e se diz vítima de 'ardilosa armação'
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site