CBN - A rádio que toca notícia

OPINIÃO

STF fazendo algo meio forçado, meio de propósito, meio de birra

01/09/07, 08:19
JULGAMENTO DA HISTÓRIA
 
Inegável a grandiosidade do julgamento pela quantidade de envolvidos e pela posição que ocupavam no governo. Em função do gigantismo, algumas manifestações demonstraram despreparo dos envolvidos, especialmente dos advogados. Antes do embate sobre qualquer direito deve-se respeitar o princípio elementar de civilidade, inerente aos humanos. E esse requisito foi desrespeitado por alguns advogados neste julgamento.
Depois, foi a mídia que errou ao dar conotação de que o Supremo Tribunal Federal estaria dando uma resposta à sociedade. Essa afirmação deixa subentender que o Supremo estava fazendo algo meio forçado, meio de propósito, meio de birra. Não deveria ser este o fator determinante de um tribunal. As funções de instituições públicas são definidas em normas legais e não são disponíveis. Ainda mais a Justiça, que efetiva o equilibro entre os poderes e tem o dever de zelar pela legalidade da sociedade brasileira.
Nada demais entre as futricas de magistrados, a não ser pela posição que ocupam. Nada demais em que uma mulher, como toda, dê uma olhada nas unhas, independente da posição que ocupe. Nem tampouco tem relevância certos apartes mais intricados entre colegas. Tudo isso faz parte de qualquer grupo de trabalho.
O grave veio com as declarações atribuídas ao ministro Ricardo Lewandowski na Folha de São Paulo de que o resultado teria sido outro, não fosse a faca no pescoço colocada pela mídia. Esta deve mesmo fazer o possível para conseguir uma cobertura isenta e correta. Já o Supremo mudar resultado de decisão em função de pressão, seja lá de quem for ou apenas permitir que haja,  seria lastimável e depreciativo. Os fatos, as provas, ou indícios, a lei e todo o Ordenamento Jurídico bastam a qualquer demanda jurídica, e o convencimento subjetivo de cada magistrado, exatamente e somente nos exatos termos do que dispõe nos autos.
Como os ministros frisaram até em demasia, o recebimento da denúncia trata-se apenas de uma fase processual. De tão óbvio, não precisaria ter sido tão citada, como se fosse uma defesa prévia. Os noticiários recentes apontam que, até este caso, o Supremo só absolveu, o que força uma reflexão preocupante. Ou as denúncias foram todas mal formuladas, ou a persecução penal foi inócua, ou o Supremo “amaciou”,o mais grave de tudo.  De quem quer que tenha sido a responsabilidade principal, o resultado é desabonador para a instituição Suprema da Justiça. Mais de uma centena de ações penais contra agentes públicos sem nenhuma condenação demonstra, no mínimo, um desempenho insatisfatório.
Caso os quarenta mensaleiros venham a ser absolvidos pela prescrição, como regra corriqueira, ao invés de ter sido uma decisão que excomungou a impunidade, será a coroação dela. Já a Justiça brasileira precisa rever toda a sua funcionalidade, quem sabe abrindo-se a caixa-preta, como sugeriu o atual presidente da República. Julgar de forma jurídica correta é apenas a função da Suprema Corte, não é resposta a ninguém, muito menos à sociedade.
 
Pedro Cardoso da Costa – Interlagos/SP
      Bel. Direito
Fonte: JL
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
19/05/19, 20:13 | CRISE PROFUNDA - Jornal O Globo sentencia: Bolsonaro é ameaça à Educação brasileira
19/05/19, 19:30 | POLÍTICA - Deputadas do PSL brigam pelo Twitter e expõem divisão no partido
19/05/19, 19:26 | POLÍTICA - Crítico à base bolsonarista, MBL quer criar partido para 2022
19/05/19, 19:21 | SAÚDE - Novo pacote antidrogas facilita internação involuntária e fortalece clínicas
19/05/19, 19:00 | REFORMA - Relatório final da Reforma da `Previdência será apresentado em 15 dias
19/05/19, 18:56 | POLÍTICA - Janaina Paschoal se diz contra manifestação de apoio a Bolsonaro
19/05/19, 18:36 | POLÍTICA - 'Anunciar o caos recai na própria cabeça', diz FHC sobre Bolsonaro
19/05/19, 14:08 | POLÊMICA - “Avisei meus seguranças: o Sistema vai me matar”, escreveu Bolsonaro em grupos de WhatsApp
19/05/19, 13:55 | CRISE - A batalha pela Educação e a primeira derrota de Bolsonaro nas ruas
19/05/19, 11:25 | ENTREVISTA - Mães de Maio, 13 anos depois: ‘Moro é o ministro da morte’
19/05/19, 11:20 | OPINIÃO - Deslumbrados na República
18/05/19, 21:14 | INVESTIGAÇÃO CRIMINAL - Justiça determina acesso a notas fiscais de compras feitas por Flávio e Queiroz
18/05/19, 21:08 | ANÁLISE - Governo perdeu 'momento mágico', avaliam economistas
18/05/19, 20:52 | EVENTO - Mais de 70% da violência sexual contra crianças ocorre dentro de casa
18/05/19, 20:48 | ENTREVISTA - Janaína Paschoal: Bolsonaro “precisa parar com tanta xaropada e focar no trabalho”
18/05/19, 20:36 | INVESTIGAÇÃO - Sem se intimidar, Justiça amplia devassa nas contas de Flávio Bolsonaro
18/05/19, 15:33 | SAÚDE - Hipertensão atinge 24,7% dos moradores de capitais brasileiras
18/05/19, 15:30 | SAÚDE - Pacientes com transtorno mental têm direito a tratamento humanizado
18/05/19, 15:25 | JUDICIÁRIO - Paciente que precisa de remédios caros entra em pauta no STF
18/05/19, 14:10 | CULTURA - Virada Cultural tem 24h de shows, teatro e dança por toda São Paulo
18/05/19, 14:00 | CONFUSÃO - Depois da educação, governo Bolsonaro mira na saúde pública
18/05/19, 13:09 | OPINIÃO - O mercado e a Globo já decidiram: vão trocar o capitão pelo general
18/05/19, 13:01 | POLÍTICA - O governo Bolsonaro se aproxima da hora da verdade, por Luis Nassif
18/05/19, 12:53 | INVESTIGAÇÃO - Facebook identifica empresa israelense que espalhou fakenews nas eleições brasileiras
18/05/19, 12:49 | POLÍTICA - Bolsonaro concede anistia a partidos que não cumpriram cota mínima para mulheres
18/05/19, 12:29 | OPINIÃO - Para cair, basta ruir
17/05/19, 21:22 | POSTURA - Câmara e Senado decidem substituir o presidente Bolsonaro com ações para aquecer a economia
17/05/19, 21:02 | CÂMARA DOS DEPUTADOS - Capitalização é foco de críticas em audiência sobre Previdência
17/05/19, 20:56 | INVESTIGAÇÃO CRIMINAL - Coaf aponta que Queiroz fez saques de R$ 661 mil em 18 meses
17/05/19, 20:45 | INVESTIGAÇÃO CRIMINAL - Apuração sobre Flávio pode avançar sobre milícia, PSL e primeira-dama
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site